sábado, 27 de maio de 2017


Libertados - Corinthians Libertadores 2012 - O Filme

Com muitas imagens inéditas de campo e de bastidores, o filme conta, por depoimentos de torcedores ilustres e desconhecidos, de dirigentes, do técnico e elenco do Corinthians, a conquista inédita pelo time corinthiano da Copa Libertadores da América de 2012 de forma invicta ao enfrentar durante a campanha equipes como os brasileiros Vasco, Santos,  e culminando com a vitória sobre o time argentino Boca Juniors, na grande final

O Corinthians, como se sabe, disputou e não perdeu nenhum dos 14 jogos. E deixou pelo caminho o Vasco campeão de 1998, o Santos tri e o Boca hexa. 

Certamente este time corintiano não é o melhor dos campeões brasileiros na Libertadores, mas se tornou o maior deles... 


Com muitas imagens inéditas de campo e de bastidores, o filme libertados conta, por depoimentos de torcedores ilustres, desconhecidos, dirigentes, do técnico e também jogadores do elenco do Corinthiano, falam curiosidades sobre a conquista da inédita Copa Libertadores da América de 2012 de forma invicta ao enfrentar durante a campanha equipes como Vasco, Santos culminando com a vitória sobre o time argentino Boca Juniors, na grande final.

O CASAMENTO DE ROMEU E JULIETA

Alfredo Baragatti (Luís Gustavo) é um advogado descendente de italianos, que é palmeirense roxo e membro do Conselho Deliberativo do clube. Alfredo criou sua Julieta (Luana Piovani) para ser como ele, mais uma apaixonada pelo Palmeiras.

Batizada em homenagem aos ídolos palmeirense, "juli" de Julinho e "eta" de Echevarietta, ela é jogadora do time feminino do Palmeiras, jogando como centroavante.

Julieta se apaixona por Romeu (Marco Ricca), um médico oftalmologista de 45 anos que é corinthiano roxo.

Em nome do amor Romeu aceita se passar por palmeirense, chegando a se filiar como sócio do clube e ir aos jogos para torcer pelo rival.

Tais atitudes geram desconfiança em sua família, principalmente em seu filho Zilinho (Leonardo Miggiorin) e na avó Nenzica (Berta Zemmel), ambos corinthianos fanáticos.

Obs. Não temos a intenção de lucrar com esse conteúdo. Este material contém direitos autorais....a divulgação em nosso blog.....serve para aumentar e expandir o corintianismo.

Elenco
Luis Gustavo .... Alfredo Baragatti
Luana Piovani .... Julieta
Marco Ricca .... Romeu
Martha Mellinger .... Belinha
Berta Zemmel .... Zilinha
Mel Lisboa
Leonardo Miggiorin .... Zilinho
Marina Person .... repórter
Yunes Chami... Síndico
Luah Galvão .... Aeromoça
José Vasconcellos ... Padre
Renato Consorte....Imparato

Ficha Técnica
Direção Bruno Barreto
Coprodução Globo Filmes, LC Barreto, Filmes do Equador, Miravista
Distribuição Buena Vista International
Roteiro Jandira Martini, Marcos Caruso, Mario Prata
Produção Executiva Francisco Ramalho Jr.
Direção de Fotografia Adriano Goldman
Direção de Arte Cássio Amarante
Direção de Produção Wellington Pingo
Figurino Caia Guimarães
Produção de Elenco Vivian Golombek
Montagem Felipe Lacerda

Produtor Paula Barreto

Fiel - O Filme

Fiel - O Filme é um documentário de longa-metragem, lançado em 2009, produzido por Gustavo Ioschpe, dirigido pela diretora Andrea Pasquini, e escrito pelos roteiristas Marcelo Rubens Paiva e Serginho Groisman. O longa relata sobre a história do clube Corinthians, focando o momento mais difícil do clube, quando foi rebaixado à segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Sinopse:

O filme conta a trajetória de queda do Corinthians para á Série B em 2007 e a ascensão à série A em 2008. Conta com vários depoimentos dos atletas; Dentinho, Douglas, Felipe, Lulinha, William, Chicão, André Santos, e Herrera e do técnico Mano Menezes, além dos torcedores, todos relatando sobre como foi o momento do rebaixamento e da ascensão á Série A no ano seguinte.

Dirigido pela documentarista Andréa Pasquini (de Os Melhores Anos de Nossas Vidas), com roteiro do escritor Marcelo Rubens Paiva e do apresentador de TV Serginho Groisman, mais a montagem de André Francioli - todos corintianos de carteirinha - Fiel dispensa as entrevistas com dirigentes do clube, que apoiaram o projeto. Elegem em seu lugar depoimentos apenas de torcedores, de alguns jogadores do clube e do técnico Mano Menezes. 

Através das falas desses torcedores e de imagens de arquivo de televisão de alguns jogos, reconstituem-se alguns dos momentos mais marcantes da história do time - como a famosa invasão do Rio de Janeiro por cerca de 80 mil torcedores corintianos para comparecer a uma semifinal do Campeonato Brasileiro contra o Fluminense, em 1976; a quebra do jejum de títulos estaduais paulistas, depois de 23 anos de fila, em 1977; e um destaque especial para o dramático rebaixamento à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, no final de 2007. 
Jogadores como Dentinho, Douglas, Lulinha e o goleiro Felipe, além do técnico Mano Menezes, falam especialmente dos momentos traumáticos que conduziram ao rebaixamento e da alegria da volta à elite do futebol nacional, no final de 2008.


O Corintiano - filme

O Corintiano é um filme brasileiro de 1966 do gênero Comédia dirigido por Milton Amaral. É o 19º filme de Mazzaropi. Foi um grande sucesso de bilheteria.

Sinopse:

Seu Manoel é um barbeiro torcedor fanático do Corinthians que faz de tudo para torcer pelo seu time de coração. 
Entra em conflitos com seus vizinhos palmeirenses (em uma das cenas há uma guerra de hinos dos clubes), faz promessas malucas e orações a São Jorge, passa sofrimentos e fala xingamentos na arquibancada. Quando seu time perde ele compra todos os jornais das bancas. 
Seu mascote é um burro com a pele malhada (preto e branco). 
Em outra passagem divertida ele persegue seu rádio de pilha no qual o locutor comentarista Geraldo Bretas "falava mal do Corinthians" (começa as críticas com seu bordão "venceu mas não convenceu"). 

Manoel insiste para que seu filho, Jair, jogue futebol no Corinthians e abandone o curso de medicina. Sua filha, Marisa, queria ser bailarina, o que também lhe contraria (ele a aconselhava a tentar namorar com Rivellino).


Elenco:

Amácio Mazzaropi...Manoel "Seu Mané"
Elizabeth Marinho...Marisa
Lúcia Lambertini.....Dona Eulália
Carlos Garcia.........Gino/Pepino, filho de Leontino
Roberto Pirillo........Jair, filho de seu Manoel
Leonor Lambertini (nos letreiros, Leonor Pacheco)...Dona Mirabela
Nicolau "Totó" Guzzardi...Leontino, o vizinho palmeirense
Roberto Orozco......Ricardo
Augusto Machado de Campos
Xandó Batista........Maestro
Francisco Gomes
Olten Ayres de Abreu (participação como árbitro que sofre tentativa de suborno de Mané)
Gláucia Maria
Herta Hille
Ziara Freire
João Batista de Souza
Humberto Militello
Rogério Câmara
Augusto César Ribeiro
Kapé
Cláudio Maria
Elisa Alves do Nascimento ...a própria
Pedro Luiz...comentários no rádio
Geraldo Bretas...comentários no rádio
Marcello Marcos... estória escrito